REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA

Fátima, Ourém, Portugal
ENG / PT
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia
Renovação e Ampliação do Museu de Arte Sacra e Etnologia

REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA
Fátima, Ourém, Portugal



LOCAL
O museu pertence ao complexo do Instituto Missionário da Consolata em conjunto com um seminário, hotel e outros edifícios. A sua entrada principal faz-se pela entrada a todo o complexo na rua Francisco Marto, rua de acesso ao Santuário de Fátima. Construído nos anos 80, o museu passa despercebido a quem passa quer pela sua escala doméstica junto à entrada principal, quer pelo muro gradeado que o separa do passeio.


PROGRAMA
Renovar o museu de forma a atrair mais visitantes através de uma remodelação da sua fachada principal, a implementação de uma cafetaria e uma loja do museu.


PROPOSTA
A demolição dos muros periféricos e consequente alargamento do passeio público convida as pessoas a abrigarem-se por baixo de um coberto proposto em frente à fachada onde se encontra a entrada do museu. Debaixo deste, é possível vislumbrar, através de uma cortina de vidro, a Loja Museu e o hall de entrada de duplo pé direito. A iluminação do pátio interior do Museu transparece para o hall convidando as pessoas à cafetaria que disfruta de uma esplanada exterior junto a uma Azinheira. Em oposição à escala do coberto, propõe-se uma torre como elemento marcante da entrada do Complexo e do Museu. Esta torre serve também de suporte gráfico para comunicação aos peregrinos e visitantes que percorrem a rua sobre os eventos que acontecem no Museu. A sua volumetria de excepção proporciona a criação de uma pequena biblioteca no interior caracterizada pelo seu pé direito alto e entrada de luz zenital.



ARQUITECTURA
atelier Jordana Tomé Vitor Quaresma
(em co-autoria com Joaquim Duque Duarte)

CLIENTE
Instituto Missionário da Consolata

ÁREA DE CONSTRUÇÃO
875 m2
ESPAÇOS EXTERIORES
275 m2
DATA PROJECTO
2012